quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O FaceBook é um antro comportamental

A minha experiência do FaceBook foi demasiado breve: durou aproximadamente dois meses e a minha conta acabou por ser desactivada hoje por causa da denúncia de um homem que se excita sexualmente com o nu artístico masculino, sem no entanto assumir a sua homossexualidade reprimida. Em termos de psicopatologia, trata-se de mais um caso de homofobia desencadeado pela publicação de uma fotografia de Rudolf Nureyev da autoria de Avedon: o homófobo do Facebook ficou desconsertado com o tamanho do pénis do bailarino russo, começando por dizer que aquele corpo podia ser o seu, sobretudo a "imagem grande" - o pénis de Nureyev. Mas ao denunciar o carácter supostamente pornográfico e pedófilo da fotografia revelou inadvertida e publicamente o verdadeiro sentido do seu desejo reprimido: o homófobo do Facebook tomou consciência do seu próprio desejo reprimido - ser penetrado pelo pénis erecto de Nuryeve, que supôs ser uma "criança". As fotografias de Helmut Newton que editei foram-lhe indiferentes: as fotografias que "mexiam" com a sua libido eram as do nu artístico masculino, em especial as de Robert Mapplethorpe, Erwin Olaf, Tom Bianchi e Tom of Finland. O homófobo do Facebook é, portanto, um "paneleiro" reprimido, que, tal como um homossexual típico, começa por estabelecer contacto não a partir do mural mas através do envio de mensagens privadas: o seu moralismo público é fruto da sua homossexualidade reprimida. A mulher deve pensar que o marido detesta homens, mas a verdade é que o marido procura contactar outros homens para exibir via Web-cam o seu pénis raquítico. Nas redes sociais, a moralidade - a falsa moralidade - está entregue aos perturbados sexuais: os utentes que não alinham neste esquema hipócrita são denunciados pelos homófobos e a criatividade é castrada. Em Portugal, a castração da criatividade é mais acentuada devido à inveja patológica dos portugueses: a mediocridade predominante não suporta a qualidade. Fotógrafo fracassado, o homófobo do Facebook e seus aliados funcionam como zeladores da manutenção deste estado de mediocridade e de promiscuidade sexual.
Este caso de psicopatologia sexual permite revelar a natureza perversa desta rede social que é o Facebook. Quando abri conta no Facebook, fui forçado desde logo a bloquear o Chat para evitar o assédio sexual: o Facebook é um antro comportamental, no sentido de ser usado fundamentalmente pelos seus utentes para descobrir novos parceiros sexuais. As listas de amigos são listas de potenciais parceiros sexuais: o objectivo primordial é coleccionar emails e, após longas conversas de teor sexual, usar a Web-cam para as sessões virtuais de masturbação e de exibição sexual. O Facebook deve ser visto e analisado no âmbito da Internet Sexual: os nichos sexuais combinam-se e articulam-se de tal modo que todas as utilidades da Internet são capturadas pela tirania sexual: os contactos em rede são potencialmente contactos sexuais. A maior parte dos utentes da Internet não tem nada a oferecer, excepto a sua mediocridade sexual. O Facebook é uma rede aditiva de promiscuidade sexual: a moralidade das equipas do Facebook é também a moralidade da perturbação sexual.
J Francisco Saraiva de Sousa

8 comentários:

Aveugle.Papillon disse...

Francisco, escrevi um manifesto la no face em sua defesa! e o Jose e eu vamos mandar imensos mails pro facemerda, mais que nao seja para saber quao ignorantes sao!!!!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Ya, fui desactivado e n vou abrir nova conta. Diga-lhes para me contactar aqui. :)

Aveugle.Papillon disse...

q pena, F! eu uso mais o face! n o irei seguir de tao perto. mas digo ao josé q fui o unico dos seus amigos q adicionei e alias foi ele q me disse q tinha sido desactivado.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

sou igor sousa

Aveugle.Papillon disse...

chama-se igor sousa?

Maldonado disse...

Estou pasmalizado com o que te aconteceu! :-o
O FB neste momento é um antro de censores encapotados que se infiltram em redes...
Espero ver-te por lá novamente.
Boa sorte!

ciranoz disse...

Finalmente apareceu!!!Não tinha posto este blog nos favoritos, agora já está.Foi uma cena de digna de ser colocada em novela de espionagem ou coisa assim.Mas os amigos movimentaram-se e isso foi positivo

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Caro Ciranoz

Nas redes sociais predomina um clima pidesco! Um bando de ignorantes andam a espiar os perfis para os denunciar ao Mister FBook. E, como são todos ignorantes, pensam que aquilo que é arte é sacado de sites pornográficos! Embora já tenha outra conta perdi a pica - detesto o facebook e outras redes sociais que banem as pessoas sem dizer as razões que justificam esse comportamente totalitário.