sábado, 20 de dezembro de 2008

Feliz Natal


«Sobre pessoas que alcançaram altas posições, cerimónias, riqueza, cultura e coisas semelhantes;
«(Para mim tudo o que essas pessoas alcançaram, salvo o que se relaciona com os seus corpos e almas, se desmorona,
«Por isso, muitas vezes, para mim, me parecem descarnados e despidos,
«E muitas vezes, para mim, cada um troça dos outros, e faz troça de si mesmo ou de si mesma,
«E em cada um o âmago da vida, nomeadamente a felicidade, está cheio de excrementos putrefactos com larvas,
«E muitas vezes, para mim, esses homens e mulheres passam, sem o saber, pelas verdadeiras realidades da vida e avançam para as falsas realidades,
«E muitas vezes, para mim, estão vivos só para aquilo que os hábitos lhes deram e nada mais,
«E muitas vezes, para mim, parecem tristes, apressados, sonâmbulos ainda por despertar, caminhando nas trevas.)» (Walt Whitman)
Este pensamento de Walt Whitman retrata bem o perfil das pseudo-elites portuguesas, aquelas que construíram um Estado Corrupto e um país de atrasados mentais. Portugal é um asilo governado por feiticeiros néscios, loucos, feios, cinzentos, piratas e ladrões!
Feliz Natal!
J Francisco Saraiva de Sousa

8 comentários:

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Feliz Natal para os amigos/as e frequentadores deste blogue!

Abraço!

Aveugle.Papillon disse...

E putas pernetas!

Ah ah!

Só para gozar consigo.


E Feliz Natal, one more time.

Maldonado disse...

Desejo a ti e aos teus um santo Natal cheio de amor e de carinho.
Boas festas!

Denise disse...

Não gosto daquilo em que o Natal se transformou e, por isso, 24 e 25 de Dezembro são, para mim, mais dois dias do calendário.
Sendo o Natal todos os dias, desejo-lhe, a si, Francisco, e a todos os nossos amigos desta sua casa, um Natal cheio de Luz e muito muito Amor!
Um beijinho grande,
D

Denise disse...

Ah! Adorei rir com este seu post!!!
:-)))

André LF disse...

Desejo um feliz Natal ao Francisco e aos amigos que frequentam este blogue!

Denise disse...

Para o meu querido Francisco:

O portugal futuro é um país
aonde o puro pássaro é possível
e sobre o leito negro do asfalto da estrada
as profundas crianças desenharão a giz
esse peixe da infância que vem na enxurrada
e me parece que se chama sável
Mas desenhem elas o que desenharem
é essa a forma do meu país
e chamem elas o que lhe chamarem
portugal será e lá serei feliz
Poderá ser pequeno como este
ter a oeste o mar e a espanha a leste
tudo nele será novo desde os ramos à raiz
À sombra dos plátanos as crianças dançarão
e na avenida que houver à beira-mar
pode o tempo mudar será verão
Gostaria de ouvir as horas do relógio da matriz
mas isso era o passado e podia ser duro
edificar sobre ele o portugal futuro

Ruy Belo

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Bom Dia

Já estava com saudades do blogue e dos meus cyber-amigos. Espero que tenham tido um bom Natal: aproveitei esta quadra para estudar o jovem Hegel. As traduções portuguesas são péssimas.