sábado, 1 de outubro de 2011

Região Porto/Norte: Independência ou Morte!

City of Porto: City-State of Portus Cale (Port of Cale)
Hoje, quando estava a folhear o JN, fiquei feliz por verificar que os autarcas do Norte, em especial do Grande Porto, liderados por Rui Rio, começam a acordar do pesadelo sulista que deprime o nosso desenvolvimento, acusando o governo de Passos Coelho de discriminar a nossa região, fazendo-nos pagar as Scut's que as outras regiões não pagam, eliminando a construção da ligação Porto-Vigo e privando-nos da riqueza que produzimos. (Luís Filipe Menezes defende a fusão Porto-Gaia, uma ideia que pode fortalecer a nossa metrópole.) O caso da Madeira merece ser meditado pelos políticos e intelectuais do Porto/Norte. Independentemente do carácter fraudulento do seu desenvolvimento, há uma lição a reter do reinado de Alberto João Jardim: a autonomia traz prosperidade e, para a garantir, é preciso deixar de lado o sentimento nacionalista, ameaçando o poder central com a independência. O nacionalismo exibido por certos sectores das populações do Norte é verdadeiramente estúpido: a solidariedade nacional é uma categoria ideológica inventada pelo poder central para sacrificar o nosso desenvolvimento a favor da elevação do nível de vida das populações do Sul que se apropriam da nossa riqueza. Todas as políticas do poder central visam empobrecer o Norte. Depois do 25 de Abril, o centralismo feroz foi retomado pelos governos de Cavaco Silva: o Grande Porto foi verdadeiramente devassado pelas políticas centralistas desses governos liderados por um homem do Sul. Perdemos tudo, incluindo o nosso sector financeiro que foi deslocado para Lisboa. Agora, com Passos Coelho, até as nossas instituições culturais - Fundação Serralves, por exemplo - estão a ser dirigidas a partir de Lisboa. Lisboa como capital de Portugal falhou sempre na sua tarefa de zelar pelo desenvolvimento nacional: Lisboa comporta-se como a capital da civilização asteca, desbaratando os magros recursos nacionais sem gerar crescimento económico real. 


Meus amigos do Porto/Norte: o vosso nacionalismo é idiota! Sim, é um comportamento muito idiota afirmar com orgulho a nacionalidade portuguesa quando, na verdade, o Sul vos trata como portugueses de 3ª. categoria, sacrificando a vosso futuro a favor da sacanagem sulista. É caso para dizer que já interiorizaram o opressor que vos priva da palavra e da dignidade. Quantos monumentos do Porto/Norte estão nas listas fraudulentas dos mais votados pelos portugueses? Quais são os pratos da gastronomia regional divulgados pelo chamado turismo português? Enfim, os sulistas dão-se ao luxo de falsificar a História de Portugal e os idiotas do Norte aplaudem; os sulistas desviam as verbas para o Sul e os idiotas do Norte masturbam-se com o sentimento patriótico. De certo modo, os idiotas do Norte já são uma produção do poder central que os privou de tudo, inclusive do cultivo da sua mente. O sentimento patriótico não gera riqueza e emprego e não coloca comida na mesa. O Norte, se quiser ter futuro, deve unir-se e reclamar autonomia total. O orgulho de ser do Norte deve desalojar o triste e pobre sentimento de ser português neste ermo colonizado pelos saloios do Sul. O teu futuro está nas tuas mãos: ou escolhes ser livre, ou escolhes ser escravo. Ser livre é lutar pela autonomia do Porto/Norte e enterrar de vez a sua ligação ao Sul. O futuro da nossa região só será uma realidade efectiva quando quebrarmos a falsa coesão nacional que nos tem privado do nosso desenvolvimento. No dia em que formos livres, poderemos começar a implementar as políticas económicas e culturais que possibilitem o nosso desenvolvimento. Entretanto, enquanto não assumirmos livremente o nosso destino, estamos condenados a sofrer a acção deletéria de políticas contrárias aos nossos interesses regionais. Não te sacrifiques pelo falso todo nacional. Em vez disso, luta pela autonomia da nossa rica e bela região. Conquista o futuro! Exige a independência! Re-nascer para o mundo desenvolvido e para a vida sem angústia e sem estigmas lisboetas: eis o nosso lema!


J Francisco Saraiva de Sousa

4 comentários:

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

De facto, a ideia de Menezes devia ser alargada ao Grande Porto, uma só cidade: a unificação sob um mesmo comando significa um desenvolvimento mais equilibrado da nossa metrópole. As divisões geram muitas dissonâncias que prejudicam a imagem do Grande Porto.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Devíamos criar uma Bandeira para a nossa nova nação - Portus Cale ou Port of Cale. O Azul é a nossa cor - o azul do céu.

E, com o tempo, mudamos de língua. :)

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Gosto da bandeira dos USA. Algo inspirado nela podia ser criado para nós, com as estrelas a simbolizar as áreas geográficas do Norte.

Antonio Moreira disse...

Assinado, estou cheio do mau cheiro sulista, eles que fiquem com a porcaria do governo para eles...