quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Uma Família Gay Feliz

«Os homens e as mulheres homossexuais apaixonam-se, muitos formam casais, muitos separam-se e muitos voltam a procurar outro(a) companheiro(a). Os homens e as mulheres homossexuais vivem as mesmas sensações em termos de amor romântico que são descritos pelos indivíduos heterossexuais, e lutam exactamente com os mesmos problemas criados por estes laços românticos. Estas emoções desenvolveram-se, claramente, há muito tempo.» (Helen E. Fisher)

Leia aqui o post que dediquei aos casais do mesmo sexo e à adopção.

Mensagem para o indivíduo homófobo: Cuida da tua pila e da tua vida sexual como quiseres, mas não ouses querer cuidar das pilas dos outros e das suas vidas sexuais, porque tu és um doente, talvez um homossexual reprimido! Lembra-te que todos os crimes perpetrados contra as famílias, contra as mulheres, contra as crianças, contra os homossexuais, enfim todos os actos mais hediondos que possam ser imaginados, foram protagonizados por indivíduos como tu que se escondem por detrás do rótulo "heterossexual". A criminologia e a patologia relatam até à exaustão todos os tipos de crimes e de abusos cometidos por homens heterossexuais contra as crianças, as mulheres e a própria família. Quem espanca e mata as mulheres? Os homens heterossexuais! Quem espanca e viola as filhas ou mesmo os filhos? Os homens heterossexuais! Quem faz filhos às filhas? Os pais heterossexuais! Quem abandona a familía? Os homens heterossexuais! Quem não sabe educar ou educa mal os filhos? Os pais heterossexuais! Quem esquece o filho no carro e deixa-o morrer? Os pais heterossexuais! Quem espanca os filhos até à morte? Os pais heterossexuais! Quem pula a cerca frequentemente com grande prejuízo da qualidade da vida familiar? Os maridos heterossexuais! Quem contagia a mulher ou mesmo os filhos com agentes patogénicos? Os homens heterossexuais! Quem casa a noiva com quem anda a dormir? Os padres heterossexuais! Quem frequenta assiduamente os circuitos de engate em busca de rapazes? Os homens ditos heterossexuais! Quem come a irmã da mulher? Os homens heterossexuais! Quem mete a melhor amiga da mulher na cama do casal? Os maridos heterossexuais! Quem mete na cama o irmão da mulher? Os maridos ditos heterossexuais! Quem faz filhos e não os assume? Os homens heterossexuais! Quem deixa a mulher sozinha em casa e sexualmente insatisfeita para ir dormir com a amante ou o amante? Os maridos heterossexuais! Quem aceita que a sua mulher durma com outro homem em troca de benefícios e de qualidade de vida? Os maridos heterossexuais! Quem hospeda a família na casa do padre para dormir com este último? Os maridos ditos heterossexuais! Quem rejeita e expulsa os seus filhos homossexuais? Os pais heterossexuais! Quem insulta, humilha, abusa, agride e assassina os homossexuais e as lésbicas? Os homens heterossexuais! Quem procura os serviços sexuais dos travestis, transgéneros e transsexuais? Os homens heterossexuais! A Igreja Católica opõe-se ao casamento civil - matéria do Estado - entre indivíduos do mesmo sexo e, no entanto, permite que padres homossexuais activos realizem o casamento religioso! A Igreja Católica afirma que a família constitui a célula da sociedade e, no entanto, nada faz para punir os padres pedófilos que abusam dos filhos dessas famílias consagradas! De certo modo, a criminologia é quase exclusivamente heterossexual. Dar voz a um homófobo, a um marido violento, a um mau pai, é dar voz a um criminoso: o teu discurso homofóbico denuncia-te como um potencial criminoso sexual. Tem vergonha na cara e retira-te da esfera pública, porque tu odeias a humanidade e a vida: a tua moral é obscena e hipócrita! Precisamos urgentemente referendar o teu suposto heterosexismo e o teu estilo obsceno e doentio de vida!

Marx escreveu: "A história, de prática revolucionária transmuda-se em ideologia", ou, como preferiu dizer Nietzsche, em "cultura". Esta afinidade do pensamento amigo da historicidade permite denunciar o carácter reaccionário da temática ou da problemática dos valores: os valores são quimeras inventadas pelas classes dominantes e pelos instalados para justificar os seus privilégios e bloquear a mudança social qualitativa. A Direita defende "valores" - os seus valores de classe, isto é, as suas imoralidades obscenas - porque não deseja mudar a sociedade e libertá-la das discriminações e das desigualdades sociais: os homens conservadores sabem que a mudança qualitativa pode desinstalá-los e afastá-los do poder. A Esquerda define-se pela crítica radical dos valores: os homens esclarecidos, livres e honestos não precisam de valores para lutar pela emancipação. A tarefa política da Esquerda não é superar pela história o momento histórico dominado pelo heterosexismo e pela homofobia, mas superar o heterosexismo, abolindo a sua história e a sua historicidade. Não se trata aqui da superação no sentido hegeliano do termo, mas no seu sentido nietzscheano: destruição do heterosexismo e da sua moral frouxa e hipócrita. A Direita, que deseja domesticar a história, sobretudo os seus momentos de ruptura e de inovação radical, é, por natureza, obscena, cruel e inumana!

J Francisco Saraiva de Sousa

43 comentários:

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Como já mostrei noutros estudos, os homófobos são geralmente homossexuais reprimidos e é preciso combater estas pessoas doentes que querem ver a sua doença legitimada pela sociedade heterosexista repressiva.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Enfim, um casalinho gay simpático e três putos giros, todos lourinhos: vão ser espertos e muito tolerantes! :)

Aveugle.Papillon disse...

Ahahah...
"Uma família gay feliz"... que título mais piroso, mais "gay", no mau sentido!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Então veja o vídeo e chegará à conclusão que vivem felizes os quatro!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Ah, e os miudos - dois rapazes, uma rapariga - são giros!

Aveugle.Papillon disse...

Os 4? Conto 5. Oh Francisco n tenho espírito para ver programas tipo Oprah. Ainda bem q são felizes, fazer uma família e mantê-la harmoniosa é uma tarefa hercúlea, sejam gays, bis, heteros ou assexuados.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

ya, são cinco... :)

Existe outro casal que já tem oito ou nove: muita gente!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Não sei se foram à Oprah, mas é provável que tenham lá estado; afinal, ela é uma madrinha! :)

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Porém, os estudos mostram que estas crianças ficam adultos muito tolerantes e dotados de grandes habilidades de inteligência social, além de não terem preconceitos sexuais. :)

Sr disse...

antes de abrir mais posts gays, o Francisco devia lembrar-se que nós, os participantes do seu blog, tb temos as nossas familias hetero e os nossos empregos...
Cada x fica mais dificil postar aqui sem ser anonimo ai

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Ah, é preciso ser corajoso e cagar para os preconceitos. E, afinal, todos têm famílias heterossexuais! Incluindo o tal casal feliz!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Tudo depende da nossa segurança pessoal: vivo com cães e não sou cão, vivo com mulheres e não sou mulher, vivo com malucos e não sou maluco, enfim eu sou eu e sou tolerante e seguro!

Sr disse...

papillon, qd puder ver filmes, baixe esse SANS SOLEIL, do Chris Marker
http://ipsons.forumeiros.com/geral-open-f1/cinema-t82-15.htm



lindo lindo lindo 5/5



hasta \0/

Aveugle.Papillon disse...

Obrigada, Sr. Já baixei o Good Morning, mas ainda n tive tempo para ver e este fds estarei na "cidade eterna" a passear.... :)

Aveugle.Papillon disse...

Francisco n está em causa o sucesso da família gay, só comentei o título e o post por ser piroso e politicamente correcto. Noooooooooooia. Lembra-se da noia Schopenhaueriana? È questo.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Além disso, se detectei algum tipo de engate aqui no blogue, apago os comentários, embora eu seja muito democrático, transparente e aberto, respeitando opiniões diferentes, apesar de as combater, se necessário.

Else

Tive a teclar com um grupo de gregos e acho-os muito hirsutistas. E curioso: não se rapam. Há sempre o problema do pêlo no dente! :)

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Ya, mas é preciso apoiar a nova assembleia da república e os casamentos, daí a linguagem noia.

Aveugle.Papillon disse...

O grego que conheci rapa-se, mas n fiz nada com ele, pq é maluco, quer dizer, talvez vá à Rodes um dia destes. ;)
E tive um namorado grego q n tinha pêlos pq era louro. Depende.

Mas anda a passear em que sites, Francisco? Porno in Hellas?

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Os sites estão cada vez mais estranhos. Eu que gosto de ser surpreendido, tenho ficado sem saber o que pensar. Perdi a inspiração. E isto já para não falar dos árabes e de um sangue-azul árabe.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Então, os americanos, os ingleses, os franceses, os alemães e os holandeses são completamente chatos: cansei e mudei de perfil.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Mas o mais curioso é o assédio dos casais hetero: até tenho teclado com algumas mulheres casadas. É tudo muito estranho e fluído, mas querem a quarta dimensão. Um problema de pesquisa bicudo!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Enfim, passa-se algo não saudável que precisa ser estudado, porque no fundo, apesar de tudo ser sexo, nada é verdadeiramente sexo, talvez sintoma de alguma sindrome difusa. Vejo sexo sem ver sexo!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

As mulheres injectam soro, tal como os homens nos testículos. Tudo muito estranho: apresentam mamas que mais parecem abóboras. E os clitóris?

Aveugle.Papillon disse...

Eia qua nojo, oh Francisco... :D
Injectam o q no clítoris??? ahahah

Por isso é q costumo dizer q sou "naturalista" qt ao sexo, qd me perguntam de q coisas gosto. Afinal, hoje é tudo artíficio barroco!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Sim, os órgãos ficam disformes, feios e replentes, mas gostam... Também não compreendo o que se passa! Não sei mesmo...

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Ah, e agora os sites foram invadidos pela prostituição - masculina e feminina, efeito da crise e do desemprego. Mas isso passa-se aqui em Portugal, em que muitos casais - classe média, licenciados - novos dedicam-se à prostituição de noite, uns levam as mulheres, outros envolvem-se em esquemas complexos.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Aliás, há casais jovens cuja fonte de rendimento é o corpo da mulher, embora ele tb se prostitua se encontrar clientela. Há lugares da net ou anúncios nos jornais que são usados para esse efeito, ou mesmo certos lugares públicos tipo discotecas rafeitas ou não.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Bem, vou divertir-me. bye

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Ah, para os homens deixo este conselho: come uma mulher preta pelada! :)

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Ah, já estava na porta...

Ou então: amarra a tua namorada/mullher e dá-lhe uma pilada bruta, mas antes dá-lhe com o pénis duro na cara, fazendo-a desejá-lo com a boca aberta e língua de fora. Mais dicas? Hummmm... só a pagar!

Aveugle.Papillon disse...

A pagar? lol
Mas é amante profissional agora?
Bah! Eu aprendi a fazer amor a ler DH Lawrence, Henry Miller, Anais Nin, Marguerite Duras, enfim! O que interessa! :)

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Estou a vaguear no espaço: tenho o pensamento ausente! :(

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Há muitas maneiras de ler a filosofia de Nietzsche, porque este não produziu uma única filosofia, limitando-se a desbravar caminhos sem os conseguir articular. Porém, com exclusão da via da crítica da história, considero este um pensamento impossível: a vontade de poder é um conceito mitológico e o eterno retorno é resignação. Amor fati: não querer nada de diverso daquilo que é, nem no futuro, nem no passado, nem por toda a eternidade. O pensamento que quis superar a metafísica é ele mesmo metafísica: apologia do que foi, é e será sem intervenção do homem. É estranho como um pensamento tão vazio e pobre pode seduzir adeptos. Como diz heidegger, vivemos na noite escura! :(

A genealogia pode ser vista como uma hermenêutica, mas o desmascarar depende da perspectiva escolhida e esta, por sua vez, depende de valores privilegiados do sujeito. A genealogia é axiológica, optando pelos valores da moral dos homens fortes. É muito difícil levar a sério Nietzsche: ele fracassa constantemente como filósofo e como homem.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Já agora vou ser hermeneuticamente violento:

Marx escreveu: "A história, de prática revolucionária transmuda-se em ideologia" ou em cultura como dizia Nietzsche. Um aspecto comum que permite denunciar o carácter reaccionário da temática dos valores: os valores são quimeras inventadas pelos instalados para justificar os seu privilégios e bloquear a mudança social qualitativa. A direita defende valores porque não deseja mudar: ela sabe que a mudança pode desinstalá-la. A esquerda define-se pela crítica dos valores - não precisamos de valores e nisso somos livres.

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Ah, a frase de Marx possibilita falar de outra alienação - a alienação da história/ideologia, indo ao encontro de algumas preocupações do jovem nietzcshe. Com a diferença de não desistir da tarefa de mudar o mundo, o que implica não o aceitar tal como foi e é e promete continuar a ser.

Maldonado disse...

Excelente post que desmistifica muitos preconceitos homofóbicos.
O neo-nazi deve ter ficado a espumar de raiva quando leu isto... :))

Sr disse...

:)

Atenção que nietzsche, embora não o parecendo, era extremamente humanista. Ou melhor, dum humanismo novo(superaçao do humanismo cristao, claro), visando o amor fati e tal..
A sua iconoclastia é contra os poderes instalados e as suas elites, não contra o povo.
Saliento isto porque o francisco parece tar a cair naquilo q ele, superiormente observou e rejeitou como - o "cansaço sobre o homem" e a sua projecção como sentimento niilista sobre a vida em geral.
Nisto ele foi admirável e sem duvida merece a nossa compreensão quando, entre outros, se auto-intitulou de Cristo :)

Também atrás, quando diz q o "eterno retorno" é resignação, é absolutamente o oposto.
Confesso q a ideia do eterno retorno foi das coisas q mais me custou entender em nietzsche, pois só concebia conceber a superficie intelectual o conceito, enquanto o seu alcance e visão sobre a vida é absolutamente holistico.
Basicamente, o que nietzsche explica é q o eterno retorno é selectivo.
Isto é visivel qd no zaratustra ele se mostra siderado pela visão da possibilidade da repetição do mesmo encerrado num ciclo infinito de sofrimento. Ora, a tal selectividade sobre a repetição só é possivel, precisamente, pela vontade de poder, pela criação de novos valores e novas perspectivas erigidas na superação dessa visao imobilista e pessimista do que retorna como fatalidade.



Na questão politica, parece-me também que nunca é demais relembrar que o seu pensamento sempre se afigurou como eminentemente progressista e como muito poucos umbilicalmente ligado à cultura. Refiro-me, concretamente, a sua defesa dum federalismo europeu como melhor resposta à "doença nacionalista" do tipo "louro" e à cultura nacionalista apoiada pelo poder, verdadeira razao da sua ruptura com wagner.
Nunca é demais relembrar episodios destes contra aqueles q o vêem como reaccionário e conservador*

:)

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Maldonado

As pessoas de má-fé não podem desmentir estes factos incortornáveis e, se fossem inteligentes, moderavam os seus discursos: a história da família hetero não é propriamente um conto de fadas!

Maldonado disse...

Concordo.
O discurso dos conservadores em geral, e do neo-nazi em particular, releva mais o ADN do que a afectividade.
A família é apenas uma construção social, pois se formos às culturas doutros povos que não os ocidentais, encontramos diversos modelos de família...

Sr disse...

Até nas ocidentais! a familia Adams, por ex :))

Sr disse...

a Ozbourne family é outra eheh

Tiago r disse...

«a história da família hetero não é propriamente um conto de fadas!»

pois não, é um conto de fodas! lol

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Sim, as fodas são fundamentais - desanuviam. :)