terça-feira, 22 de setembro de 2009

Herbert Marcuse vota em José Sócrates

«A tradição clássica associa Orfeu à intro-dução da homossexualidade. Tal como Narciso, ele rejeita o Eros normal, não por um ideal ascético, mas por um Eros mais pleno. Tal como Narciso, protesta contra a ordem repressiva da sexualidade procriadora. O Eros órfico e narcisista é, fundamentalmente, a negação dessa ordem - a Grande Recusa. No mundo simbolizado pelo herói-cultural Prometeu trata-se da negação de toda a ordem; mas nessa negação Orfeu e Narciso revelam uma nova realidade, com uma ordem própria, governada por diferentes princípios. O Eros órfico transforma o ser; domina a crueldade e a morte através da libertação. A sua linguagem é a canção e a sua existência é a contemplação. Essas imagens referem-se à dimensão estética como sendo aquela em que o princípio de realidade das mesmas deve ser procurado e validado». (Herbert Marcuse)
J Francisco Saraiva de Sousa

2 comentários:

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Este texto de Marcuse aponta directamente para o preconceito sexual de Manuela Ferreira Leite, a defensora da sexualidade castrada, sem prazer, inteiramente realizada tendo em vista a procriação. A Manuela quer castrar os tugas! :(

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Manuela Ferreira Leite comporta-se como um zombie asfixiante que quer privatizar o ar que respiramos livremente.